Arquivo de Tag | foto grávida

Mês #9

Pois é, chegamos no fim da novela! Quer dizer, ainda não vimos o último capítulo, mas rola um spoiler de que vai ter final feliz…
Faltando exatamente uma semana para a DPP estou já que não me aguento: quero ver a carinha da bezerrinha, quero começar a ser mãe, quero que o barrigão pare de pesar, que os meus pés desinchem…mas ao mesmo tempo dá medão né, e quase que torço pra ficar assim mais um tempo. Contradições gravídicas!

Na última ecografia nos confirmaram que a Laia estava de cabeça para baixo, pronta para a ação, e no percentil 45, bem na média (calcularam uns 2,8kg na semana 36). Eu fiquei super contente porque ambos dados me dão mais confiança de que poderemos tentar um parto natural sem maiores complicações. Ou seja, meus 16kg (!!!) são praticamente só meus mesmo e a coitada da guria nem tem culpa nessa gordureba toda… mas na última consulta nem tomei puxão de orelha, porque cheguei a perder 300gr depois de começar a licença. Não sei se foi porque não parei quieta, ou se porque estou comendo frutas e tomando sucos e chás como louca, só sei que curti a surpresa.

Aliás, estar de licença é tudo de bom! Poder descansar quando precisa, poder arrumar a casa e as coisas da bezerrinha no teu ritmo, resolver todas as pendências e estar tranquila de que quando nasça está tudo resolvido.

O calor deste lado da linha do Equador está acabando com a minha paciência, enfrentar as últimas semanas de gestação com temperaturas altas é bem complicado. Os pés são duas bolas as 24 horas do dia, eu suo feito bicho mesmo quando para os demais mortais o calor nem está tão forte, e dormir ficou ainda mais difícil. Eu agora antes das 3-4h da matina não prego o olho, mesmo quando estou acabada, mas pelo menos no dia seguinte posso compensar levantando mais tarde ou tirando umas siestas. O chuveiro agora é o meu melhor amigo, posso passar por ali umas 4 vezes no mesmo dia.

Malinhas prontas, o cantinho da bezerrinha devidamente organizado, e eu super atenta para captar os primeiros sinais que indiquem que chegou a hora. Aliás, será que é normal estar na semana 39 e não sentir absolutamente nada? Nem Braxton Hicks, nem tampão, nem nem nem… o que só deixa a pessoa ainda mais ansiosa, pensando que podemos passar de contagem regressiva a progressiva!

Bueno, faltando os últimos dias e as emoções finais da minha saga, só posso concluir que tive uma gravidez maravilhosa, sem sobressaltos, com todos os sintomas de enciclopédia mas tudo dentro da maior normalidade, e que se é assim que venha o resto da manada! 😉

Deixo a última fotinho da pança, depois faço uma montagem para ver todas lado a lado, e SUERTE PARA NOSOTROS:

blog9

O book da Vaquinha prenha

Eu sempre amei essas fotos de grávida e só estava esperando a minha vez de “modelar” por um dia… desde antes de engravidar venho olhando tudo o que encontro na internet e me inspirando, e há umas semanas chegou o momento de eternizar a gestação em uma sessão de fotos pra lá de especial.

Encontrei uma fotógrafa super querida e que nos ajudou a escolher o cenário perfeito para imortalizar a espera pela Laia: uma praia do Mediterrâneo, Sitges, que tanto nos encanta!

Aqui ficam algumas das nossas favoritas:

esperando_laia-3

esperando_laia-50

esperando_laia-6

esperando_laia-51

esperando_laia-7

esperando_laia-48

esperando_laia-26

esperando_laia-35

esperando_laia-58

Mês #7

 

 

 

 

 

Terceiro trimestre, agora a vaca explode! Hehehe, exagerada eu? Capaz!

 

Tive consulta com a comadrona e os resultados dos exames estavam todos ok, mas pelo jeito o ferro ainda está um pouco baixo e ela me mandou tomar dois comprimidos por dia. Fiquei muito feliz de não ter engordado tanto nesses meses, mas no total já cheguei a 10kg e isso se nota no espelho (e até sem olhar no maldito). É perna grossa, bracinho bisnaga, e até uma papadinha que surge em alguma foto… e a celulite tomando conta de todas essas áreas! Só se salva a barriga esticada, mas até nas panturrilhas aparece a desgraçada. Juro que tento não encanar, mas tem dia que é dose encarar esse corpo tão “boteriano”. Pelo menos as aulas de natação dão resultados, praticamente não sinto dores nas costas, minha capacidade respiratória está melhorando, e o mais divertido: posso bater papo com outras barrigudas!

 

Fisicamente não posso me queixar: azia só de vez em quando, a fome é grande mas já habitual, os pés incham depois de horas sentada no trabalho mas é o que há, e a coleção de almofadas ao meu redor na cama só vai aumentando conforme vou ficando mais desconfortável. Em resumo, tudo nos conformes.

 

A Laia está feliz da vida dando suas voltas pelas minhas tripas, e já tem praticamente todos os seus apetrechos comprados! Ainda faltam lençóis e toalhas, mas o grosso já está em casa e tudo no seu lugar. Admito que cada vez mais tenho vontade de preparar o ninho, mas vou tentar controlar os impulsos e assumir a síndrome só nas últimas semanas.

 

Fizemos nossa última viagem internacional antes de sermos papais e curtimos cada momento, mas ainda temos guardadas umas pequenas férias no mês que vem para veranear (lembrem-se que estou no hemisfério norte) e torrar no sol antes da chegada da bezerrinha. Depois disso ou leva a cria junto, ou deixa com avós/ tios/ dindos/ amigos… mas vai saber quando?

 

Nas próximas semanas faremos nosso ensaio fotográfico de barrigão e eu não vejo a hora, adoro e sempre quis fazer um! Quando tiver as primeiras fotinhos posto aqui. Por enquanto fica o registro do mês:

blog7

Mês #6

Entre as semanas 20 e 21 eu finalmente senti a bezerrinha mexer. Antes disso tinha sentido alguma cosquinha, algum movimento estranho, mas eram coisas muito suaves e que não se repetiam, daí eu não tinha certeza. Mas num domingo eu voltei a sentir as cosquinhas, agora mais insistentes, e umas “voltinhas” dentro da barriga que não tinha como ser gases, hehehe. Uns três dias mais tarde a festa era tão grande que já se sentia por fora e puxei rapidamente a mão do Tourinho para ele sentir a filhota. Foi muito legal, ela deu várias patadas (ou socos, ou cabeçadas, a saber…) e ficamos ali rindo que nem bobos. A cena gerou um pequeno momento “hormônios doidos” e desatei a chorar. Mas fora esse episódio estou bem pouco chorona, coisa que me impressiona, porque sou uma manteiga derretida.

Demais novidades deste mês: comecei a ir na academia! Primeiro umas sessões curtas de esteira, alguns exercícios com um elástico (no lugar de pesos), e uns passeinhos pela piscina. E agora duas aulas por semana de natação para grávidas. Já que comer menos está bem difícil, pelo menos tento gastar um pouco das calorias extra e assim vou preparando o corpo para a maratona que será o trabalho de parto.

Fiz o tal exame da glicose (o de tomar o suquinho doce) e agora tenho que esperar os resultados, espero que esteja tudo nos conformes, mas este mês não tive mais nenhuma consulta (só dentro de duas semanas).

Os peitos não incomodam… não sei se me acostumei, se estão menos sensíveis, ou se com o uso dos sutiãs apropriados e tops para dormir me sinto mais confortável. Ah e já não sou uma esponja! Ok que não sou nenhuma ninfomaníaca, mas mesmo redonda estou me achando.

Além disso a Laia já tem em casa dois carrinhos, um emprestado mais adequado aos primeiros meses, e outro comprado por nós para quando for maiorzinha, e uma cômoda também emprestada, com trocador e banheira, e que já está lotada. Ainda falta muita coisa, mas prefiro deixar o resto das compras para mais adiante um pouco. É uma sensação estranha isso de que pouco a pouco ela vai conquistando o espaço dela na casa, e não só no meu corpo…

E o principal destas 24 semanas? É que já entramos na etapa do bebê “viável”, ou seja, se nascesse prematura (toc, toc, toc, bate na madeira) os médicos já fariam o possível para que ela vingasse! Dá uma certa segurança, um tipo de alívio pensar nisso…sei lá.

Foto do panção:

blog6

Mês #5

A foooome domina o meu ser. Sim, tem dias mais normais, mas tem outros que sinto uma fome quase permanente… resultado? Engordei quase 4 quilos em um mês! São 8 no total. Tomei um susto e um puxãozinho de orelha da ginecologista (esse mês a consulta era com ela, não sei bem porque). É que além da fome a minha vontade de comer coisas doces e menos saudáveis também voltou, daí fica complicado. Mas estou tentando controlar um pouco, comer como estava comendo antes que ia bem, mas já decidi que não vou encanar, se tenho vontade de comer uma coisinha gostosa vou comer, só vou tentar não abusar. Ela me disse que só posso engordar mais um quilo por mês, mas DUVIDO que consiga alcançar essa meta. O engraçado é que noto que depois dos dias de fome extrema, a barriga cresce um pouco.

Além disso estou sentindo que os meus tornozelos já estão inchando, mais que os pés até, e as mãos também. Sensação pra lá de desagradável, e o meu futuro é negro porque ainda enfrentarei o verão no final da gestação.

Ah, e fui apresentada à famosa azia! Pelo menos acho que é isso…o estômago e o esôfago sofrem com uma sensação de queimação, de ardido, é bizarro. E para completar a sessão “molestias del embarazo”, o troninho anda complicado e teve dia que quase chorei de desespero querendo fazer cocô!

Esse mês tive a ecografia morfológica, a que vê se a bezerrinha está com tudo no lugar, e os resultados foram perfeitos. Também tive uns exames de sangue bem completos, e a única alteração foi o ferro, então já comecei a tomar o mesmo pelas manhãs com um copo de suco de laranja.

O meu humor está totalmente cambiante, coitado do Tourinho que em um momento tem a pessoa mais fofa e mimosa ao seu lado, e no minuto seguinte tem a vaca louca dando coice (vaca também dá coice?).

No início do mês aproveitei para dar um banho de brilho/cor no cabelo, e foi quando me dei conta que realmente cai menos. Mas não vou cantar vitória, porque sei que depois de parir é queda livre, vou ficar careca e deprimida, então…

A barriga está bem redonda, umbigo quase planinho, e linha Alba bem visível. Os peitos estão pesando tanto que acho que vou começar a dormir de top, porque já me custa ajeitá-los.

Fora as queixinhas listadas acima me sinto muito bem, mas estou super ansiosa para sentir a filhota mexer. E nos falta o nome! A galera está “nelvosa”, no instante seguinte a descobrir que era menina todos começaram a perguntar se já tinha nome definido. Tarefa difícil né não?

Aqui a fotinho do 5º mês:

blog5

E as compras da Vaquinha?

Outro dia falei que uma das minhas atividades favoritas é comprar! Amo ir de loja em loja, voltar de sacolas na mão, não ter lugar no armário para tanta tralha. Louca assumida, mas não mordo ninguém. Daí que esse vício só se viu agravado aqui na Espanha, onde as liquidações – rebajas – são de chorar de emoção, com descontos de até 80% (!!!!), e a pessoa aqui fica contando os dias para começar a peregrinação atrás das barbadas.

Obviamente este ano tive que puxar o freio: primeiro porque tenho que ser mais responsável e pensar no bezerrinho que vai chegar, e segundo porque nada me serve! Mas nem que eu não quisesse, tive que ir às lojas, com a árdua tarefa de encontrar roupas confortáveis, “esticáveis” e baratas. E não é fácil… as roupas de gestante realmente bonitas são caríssimas, e eu me recuso a pagar tanto por peças que serão usadas por tão pouco tempo. As grandes redes onde costumo fazer a festa já não têm coleções específicas, com exceção da H&M que eu adoro, mas sinceramente não se puxam muito para as premamás.

A solução foi garimpar em tudo quanto é loja buscando as roupas mais soltinhas, comprar umas leggings aqui, uns vestidos e blusas de malha compridos ali, e misturar tudo. Só uma calça jeans e um par de camisetas foi o que comprei nas seções de “miss pancinha”. Bueno, e dois sutiãs porque a coisa estava ficando séria.

Ah, e os acessórios! Lembrei que a De do Bem que se quis falou dos cintos e já comprei uns fininhos para quando já não faça frio, para mostrar que não, não estou gorda, mas grávida.

Vou ver se busco alguns links com dicas e composições interessantes mais tarde, mas abaixo mostro algumas das minhas combinações com roupas que já estavam no armário e/ou recém adquiridas (favor não reparar em caras, cabelos, cenários e qualidade das mesmas, hehehe):

roupas