Arquivo de Tag | engravidar

E quando diabos eu ovulo?

Eu tenho um pouco de dificuldade de saber quando estou ovulando e quando não. É temperatura basal pra cá, mucosidade vaginal pra lá, e eu fico perdida. Mais ou menos estou calculando lá pela metade dos 30 dias que estou tendo de ciclo, mas nem saber o dia que começa eu sei! É quando sai a primeira “borra de café”? É o dia que vem com tudo, até com cólica? Entrei nos calculadores de ovulação de alguns dos sites que olho e tem uns que mais confundem que explicam. Deixo um aqui por se alguém também quer olhar que achei mais facilzinho.

Mas estou pensando seriamente em comprar um teste de ovulação, para pelo menos no próximo mês saber definir o meu período fértil e quem sabe poder me planejar e organizar nos seguintes. Acho que vou passar na minha farmácia preferida onde são todos uns fofos e perguntar o que recomendam.

A princípio acertei o cálculo do meu período fértil de agosto e tirei o couro do tourinho, mas não acho que estou grávida ainda, outra vez não rolou… fico um pouco xatiada com isso porque cada vez mais quero procriar, mas tento seguir uma das máximas em que sempre acreditei: tudo acontece (ou deixa de acontecer) por alguma razão, “estava escrito”. Se é pra ter um bezerrinho vamos ter, e na hora certa. Mas e a ansiedade da pessoa? Difícil manter essa serenidade e esperar o mundo dar as suas voltas. Tenho tentado não ficar bitolada e mudar o foco, o verão ajuda porque entre idas à praia e comprinhas na liquidação eu me distraio bastante!

Hoje aproveitei para dar uma geral nas minhas leituras “maternísticas”, mas se a monstra não atrasar e vier essa semana, prometo ficar afastada uns dias dos blogs e sites de mâmis.

Do avesso

Em uma das minhas primeiras consultas meu ginecologista amado me explicou que eu tenho o útero retroverso, e exatamente por ser um amado, na mesma hora explicou que eu não me preocupasse porque isso significa simplesmente que o meu útero é virado para trás e não para frente, ponto. Lembro como se fosse hoje (e lá se vão uns 15 anos) que ele fechou a mão e com o punho para frente mostrou o que é o útero mais comum, e girando a munheca para trás se via o meu tipo de útero. Prontamente ele me tranquilizou dizendo que isso é bastante comum, e que de forma alguma significaria problemas de fertilidade.

Outra coisa que tenho “do avesso” é o meu mamilo. Assim mesmo no singular porque só o direito se esconde, apesar de que o esquerdo é meio preguiçoso também e só se assanha com estímulos (me refiro ao frio também, hein?). Ele simplesmente não sai, posso morrer de frio ou ganhar uns carinhos mais atrevidos e nada, se enruga todo mas não salta para fora. Onde já se viu uma vaca com uma teta meia-boca?

Agora que estou mergulhando no mundo da maternidade resolvi pesquisar um pouco sobre estes temas, e só confirmo o que o médico já tinha me dito: útero retroverso (ou invertido, virado, etc.) não é problema algum para engravidar. Já o peito viradinho vai me dar um pouco mais de trabalho, porque mesmo com um bezerrinho atracado nele pode que o danado não se “manifeste”, então durante a gravidez terei que preparar as tetas da vaquinha!

Aqui vão alguns links onde eu andei pastando para quem quiser saber mais:

útero

Wikipédia: Retroversão uterina

BabyCenter: Anomalias anatômicas do útero

Toque ginecológico: Seu útero é virado ou invertido?

Engravidar: Útero invertido

mamilo

BabyCenter: Amamentação com mamilos planos ou invertidos

Babysitio (en español): Pezones planos e invertidos

SINA (en español): Pezón plano, pesón invertido y lactancia

Vaquinha no ponto

O ninho está pronto! Ou pelo menos é o que a citologia diz… Agora fico mais tranquila de saber que está tudo bem comigo, e que já só depende da natureza.

O tourinho e eu conversamos  e decidimos que já não vamos usar camisinha, mesmo que ainda não faça três meses que parei com a pílula e comecei com o ácido fólico. Achamos que a gravidez não vai vir assim tão rápido, e se vier será muito celebrada. Pelo que tenho lido também não seria nenhum problema que uma gravidez desejada e planejada viesse antes destes três primeiros meses, o importante é estar saudável e ter vontade.

Agora é relaxar e ir praticando, que é fundamental! E ir lendo, pesquisando, me informando sobre tudo, já que não posso (pelo menos não agora) contar com a sabedoria das vacas-mãe da família e amigas.

Pues nada, vamos abrir essa porteira e esperar o bezerrinho chegar!

Primeiros passos (os nossos)

Dia 23/03 fui à ginecologista para fazer uma revisão e dizer que quero começar a tentar engravidar.  Aqui em Barcelona uso o sistema público de saúde e tudo vai mais lento do que quando tinha convênio particular no Brasil. Só para ter a consulta tive que esperar mais de um mês, e o resultado de um simples papanicolau demora dois meses (!!!) em sair.

A médica deu uma olhada em um hemograma mais ou menos recente e não pediu nada mais, receitou ácido fólico para os três meses anteriores à gestação e disse para parar com a pílula pelo mesmo período. Disse que eu já poderia começar a contar estes três meses antes do resultado dos exames, e se tudo estiver bem só me faltaria um mês para liberar geral.

Assim que depois de algumas noites conversando, decidimos que na semana seguinte eu já não compraria a próxima cartela de anticoncepcional, e que começava oficialmente a nossa fase de “tentantes”.

Estou quase completando o meu primeiro mês sem pílula depois de 14 anos tomando a maldita, ainda não sei como funciona ou funcionará meu corpo sem essas porcarias. O brabo é usar camisinha depois de tantos anos, é difícil para os dois e obviamente não estamos sendo 100% cuidadosos com isso mas no pasa nada. Em um mês terei o resultado do papanicolau e saberemos se ficamos livres em breve ou não.