Respeito múúútuo: blogagem coletiva Coração Materno

ProjetoCoracaoMae

Eu sempre tentei ser empática, me colocar no lugar do outro, não fazer com o próximo aquilo que não quero que façam comigo. Mas ao mesmo tempo sempre fui metida a sabe tudo, mandona e com opiniões fortes que defendia com unhas e dentes, achando que era a rainha da verdade absoluta.

Verdade absoluta: coisa que a maternidade está me ensinando que não existe! Sim, porque algo que pode ser verdadeiro e perfeito para mim, minha filha e família, pode simplesmente não funcionar e não ser adequado para outros. E estou muito orgulhosa que no meu processo de formação mamífera tenho conseguido defender minhas convicções, lutar pelas minhas certezas, sem ofender nem atacar outras mães e inclusive apoiando-as nas suas decisões e escolhas.

Aqui em Barcelona faço parte de dois grupinhos pequenos de mamás, e em ambos temos casos de partos naturais, normais com epidural, cesárea, dor lancinante de “pedir para sair” e experiência maravilhosa de “posso repetir amanhã?”. Temos os casos de uma lactância materna de sucesso, com busca por informação e soluções para os eventuais problemas que surgiram, e casos de péssima orientação e falta de apoio que resultaram num fracasso retumbante das tetas e a adoção precoce da mamadeira. E quem eu sou nesses clãs? A que pega na mão da colega e diz “estamos juntas nessa, o importante é que tu e o teu filhote estejam felizes”.

O melhor dessa atitude é que colho o mesmo que semeio, elas estão ali ao meu lado, me ajudando na busca das informações que me interessam, me apoiando nas decisões que tomo, mesmo quando titubeio. E suponho que todas as mães passam por esses momentos de duvidar de que são capazes, de não ter certeza que estão fazendo as coisas corretas na criação dos seus rebentos. E é nesses momentos que precisamos estar unidas, porque a sociedade em geral ainda vai um pouco “contra a maternidade” em alguns quesitos, vide licenças, proibições de amamentar em determinados locais, falta de orientação real na hora de parir… Sempre acreditei que se o mundo fosse mais matriarcal e feminino existiriam menos guerras, mas temos que começar o processo de paz primeiro no nosso seio, sem comparações ou julgamentos, somente com compreensão e empatia.

Portanto comecemos, respeito múúútuo mulherada!

* Quer ler os outros posts da blogagem coletiva? Link para o blog Projeto de Mãe.

Anúncios

3 pensamentos sobre “Respeito múúútuo: blogagem coletiva Coração Materno

  1. Pingback: Blogs participantes da blogagem coletiva Coração Materno | Projeto de Mãe

Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s